Petraglia e Paulo André saem de cena e Athletico cede para ficar com Rony

Rony assinará contrato até 2023 com o Athletico (Foto: CAP)

A reviravolta no caso Rony está ligada a uma mudança radical de postura da diretoria do Athetico-PR.

A Gazeta Esportiva apurou que Mario Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo e principal responsável pelas decisões no clube, ainda está com a saúde muito debilitada, mesmo após ter deixado o hospital na última segunda-feira.

Rony assinará contrato até 2023 com o Athletico (Foto: CAP)
Petraglia ficará em casa por um tempo para se recuperar e, por isso, decidiu dar carta branca aos dirigentes rubro-negros.

A partir daí, o clube paranaense procurou Hercules Júnior, empresário de Rony, para conversar. A reunião aconteceu na última terça-feira

Fernando Cesar Corrales, vice-presidente, foi acompanhado pelo advogado Rodrigo Gama Monteiro e um auxiliar do departamento jurídico do Athletico.

Houve pedido de desculpas por parte dos athleticanos pela maneira como a negociação e toda a situação vinha sendo conduzida e também um pedido para que as conversas fossem reiniciadas a partir de um ponto zero.

Outro fato importante é que Paulo André, diretor de futebol do Athletico, não participou da reunião, está fora dessa nova etapa e, de fato, foi afastado do caso. Além da irritação dos representantes do atleta pela postura que Paulo André tem adotado nos bastidores desde o início das tratativas, há uma insatisfação interna, no clube, pelo ocorrido.

Sem Petraglia, Paulo André e uma clara manifestação de arrependimento, o Athletico conseguiu contornar a saída do atacante, algo que já parecia inevitável.