Região entra no foco estadual de mobilização contra a dengue

Com 791 casos confirmados só nos primeiros 42 dias do ano, a região de Araçatuba é um dos principais focos da Semana Estadual de Mobilização contra o Aedes Aegypti, iniciada na última segunda-feira e que vai até sexta-feira.

De acordo com o Governo de São Paulo, a ação tem o objetivo de engajar a sociedade civil, os municípios e as organização públicas e privadas em atividades focadas na prevenção à dengue, chikungunya e zika vírus, com foco no controle da proliferação do mosquito transmissor dessas doenças.

Até o final da campanha, cada município terá de desenvolver trabalhos de combate ao mosquito. Na sexta-feira, além de encerrar a mobilização, será o “Dia D” contra a doença em todo o território paulista.

‘TOP 10’

No atual cenário epidemiológico estadual, um dos casos mais preocupantes está no município de Guararapes. A cidade é a sexta, em todo o Estado, com o maior número de casos confirmados: 356.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, Guararapes e mais nove cidades, juntas, concentram 42,2% do total de casos em São Paulo. São 4.605, ao todo. À frente do município da região, estão Ribeirão Preto com 1.076; Votuporanga, 756; Catanduva, 610; Potim, 519; Mococa, 371; Lorena, 245; Cruzeiro, 241; Capital, 219; e Lucélia, 212.

Apesar da preocupação, os números deste ano revelam uma queda na comparação com janeiro de 2019, quando houve 24.640 casos. No primeiro mês de 2020, foram 10.890 confirmações de dengue, com dois óbitos (Presidente Venceslau e Osvaldo Cruz). Também houve oito casos de chikungunya e um de zika.

Ao longo de todo o ano passado, foram 403.258 casos de dengue, com 265 mortes. Houve ainda 72 confirmações de zika e 314 de chikungunya, mas sem óbitos para estas doenças.