Rueda explica por que Santos não se acertou com Huracán pelo meia Cristaldo

O presidente Andrés Rueda falou nesta quinta-feira sobre a tentativa do Santos em contar com meia Franco Cristaldo, do Huracán. O Peixe por pouco não se acertou com o clube argentino, mas o negócio emperrou nas tratativas finais.

“No ‘caso Cristaldo’ eu fiz cinco propostas, cedi tudo, a gente ofereceu pagar a vista em 30 ou 60 dias o valor que eles queriam. Eles pediram garantias, ofereci garantias, aí eles queriam antecipar a garantia em um fundo. Quando pago um time de fora, a gente paga 20% de imposto. Depois de tudo feito, a gota d’água foi quando eles queriam que a gente pagasse o imposto fora da Argentina. Não vou criar todo um mecanismo para pagar um time argenitno. Eles estavam falando com o Santos Futebol Clube, não com o zé da esquina”, disse Rueda.

O mandatário ainda disse que o jogador ligou chorando para o Santos, mas “não teve volta”. Cristaldo, de 25 anos, queria reforçar o Santos nesta janela de transferências.

Rueda também falou sobre as situações de Brayan Angulo e Jhojan Julio, dupla que perdeu espaço na equipe desde a saída de Fabián Bustos. O primeiro ainda entrou nos minutos finais contra Fortaleza e Coritiba e marcou o tento da vitória contra o Coxa. Já Julio disputou sua última partida no dia 29 de junho, contra o Deportivo Táchira.

“São jogadores do Santos, não temos que ter um plano para eles. Fazem parte do elenco atual. O Angulo não ganha uma fortuna e o que ele ganha é o salário dele, veio sem custos para o Santos, ninguém pagou. Tanto ele como Julio são ativos do Santos e estão à disposição do técnico. Com confiança, eles vão dar alegria. Isso faz parte do futebol, às vezes você tem fase boa, fase ruim… Faz parte”, comentou.

Veja outros trechos da entrevistas de Rueda:

Possível chegada de Carabajal

“Só falo de contratação com contrato assinado. Já basta rede social, coloca jogador aqui em que a gente nem pensou. Se já existe esse tipo de coisa sem a gente falar nada, imagina falando. Minha posição é a mesma. Só falo com contrato assinado e dispenso com contrato assinado. Não vou alimentar essa onda, que não leva a nada. Pior: atrapalha. Isso muitas vezes inviabiliza o negócio ou faz aumentar o preço.”