Há previsão de pancadas de chuva nesta segunda e terça-feira, mas condições para ‘chuva escura’ foram reduzidas com chegada de ventos vindos do mar.

Uma frente fria que chegou à cidade de São Paulo neste domingo (20) deve derrubar as temperaturas no início desta semana. Na terça-feira (22), a mínima pode chegar a 14°C e, por conta da chuva e do vento, a sensação térmica pode ser ainda menor.

A capital paulista teve céu encoberto, termômetros em declínio e sensação térmica inferior à real durante a madrugada. A temperatura média na cidade na noite de domingo foi de 15°C, segundo as estações meteorológicas automáticas do Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE) da Prefeitura de São Paulo. A estação Marsilac, na Zona Sul, registrou 13°C.

Uma frente fria que chegou à capital neste domingo (20) deve derrubar as temperaturas no início desta semana. A mudança do tempo deve provocar chuvas generalizadas.

A segunda-feira (21) começa com tempo instável, chuvoso durante a madrugada, e com ventos que implicam em sensação de frio. A temperatura mínima prevista para a segunda é de 15°C e a máxima não supera os 17°C. Pode haver chuva de fraca intensidade durante todo o dia. As taxas de unidade se mantêm elevadas, acima dos 65%.

O cenário chuvoso com baixas temperaturas permanece na terça-feira (22), quando às 10h31 tem início a primavera. O primeiro dia da nova estação será marcado por chuva e sensação de frio em toda a Grande São Paulo. A mínima prevista é de 14°C de mínima e a máxima não supera os 17°C. A chuva persistente pode gerar pontos de alagamentos.

Apesar da previsão de chuva, o fenômeno da chuva escura, que ocorre quando nuvens de chuva encontram a fuligem das queimadas, não deve acontecer nos próximos dias na capital paulista. Segundo a meteorologista Helena Balbino, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), não há mais condições para o fenômeno acontecer por causa de ventos que vêm do oceano e da região Sul do país e chegam à capital.

Termômetro na tarde deste domingo (20) na Avenida Paulista, região central da cidade de São Paulo — Foto: MARCELO D. SANTS/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Termômetro na tarde deste domingo (20) na Avenida Paulista, região central da cidade de São Paulo — Foto: MARCELO D. SANTS/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Com as queimadas no Pantanal, que vive seu pior ano de incêndios, a fumaça chegou até São Paulo e se misturou com a nebulosidade. Na sexta-feira (18) e no sábado (19), o céu chegou a ficar alaranjado. A fuligem não veio apenas do Centro-Oeste, mas também das queimadas que ocorrem no interior do estado, explicou Alexandre Galvão, meteorologista do Climatempo.

Além da chegada de ventos oceânicos, que trazem umidade, uma frente fria vinda do Sul do país também neutraliza as chances da chuva preta na capital.