Flagrante aconteceu durante operação da Polícia Civil para cumprir 6 mandados de busca em endereços de 7 pessoas investigadas

A Polícia Civil de Birigui (SP) prendeu nesta quinta-feira (28), um homem de 38 anos, investigado por participação no assassinato do comerciante Jonathan Felipe Martins Feltrin, 27, morto no último dia 19, na casa dele, no bairro Jandaia. Com ele foi apreendido um revólver, mas a arma não teria sido utilizada no crime.

O flagrante aconteceu durante operação coordenada pelo delegado do 1º Distrito Policial, Guilherme Melchior Valera, para cumprimento a seis mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça, em endereços de sete pessoas investigadas por envolvimento no homicídio.

O preso em flagrante é morador na rua João Fiorotto, também no Jandaia, onde os policiais estiveram no início da manhã. A equipe foi recepcionada pelo investigado, que negou a existência de armas no imóvel. Porém, a polícia tinha autorização judicial para analisar o celular dele e encontrou uma mensagem relacionada a um revólver.

Revólver

Questionado novamente, ele confessou que havia escondido um revólver calibre 32 sobre a laje da casa existente nos fundos da qual reside. Foram realizadas buscas no local informado e encontrada a arma, com numeração aparente.

O investigado disse que não possui registro nem autorização para ter arma de fogo e alegou que comprou o revólver de um desconhecido, já sem documento. A arma e o celular foram apreendidos para perícia.

O investigado foi preso em flagrante por posse irregular de arma de fogo, teve a fiança arbitrada em R$ 3.000,00, mas como não apresentou o valor, permaneceu à disposição da Justiça.

Drogas

Uma mulher que é investigada por participação no assassinato também foi detida porque a polícia encontrou diversas porções de maconha na casa dela. Por ter alegado que a droga era para uso pessoal, ela foi apresentada na delegacia e deve responder por porte de drogas para consumo pessoal.

Vários celulares que foram apreendidos com os suspeitos durante a operação foram encaminhados para perícia e o inquérito segue em andamento, na tentativa de esclarecer a motivação do crime e identificar todos os autores.
Fonte: Hojemais