Cassação foi por infração político administrativa, em 2018, após secretário apresentar suposto áudio em que Roni Ferrareze (PV) teria o convidado para fazer parte de um esquema de fraude em licitações.

O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu que o ex-prefeito de Valparaíso (SP), Roni Ferrareze (PV), cassado pela Câmara de Vereadores, em 2018, por infração político administrativa, deve ser reconduzido ao cargo de chefe do Executivo. A decisão foi tomada em votação unânime por três desembargadores, nesta terça-feira (26).

Segundo a Justiça, a decisão deve ser cumprida após a publicação no Diário Oficial. Ainda não há data específica para isso ser realizado, mas deve ocorrer nos próximos dias.

A denúncia contra o ex-prefeito Roni Ferrarezi (PV) foi feita em novembro do ano passado por um ex-secretário da Indústria e Comércio da atual gestão.

O denunciante apresentou uma gravação feita durante uma suposta conversa telefônica que teve com o prefeito. Nela, ele teria sido convidado para participar de um esquema para fraudar licitações.

Na decisão da Justiça, segundo o advogado do prefeito, Renato Ribeiro de Almeida, os desembargadores entenderam que a perícia não conseguiu atestar que a voz era do ex-prefeito, além do áudio da conversa estar fragmentado.

Em nota, a prefeitura de Valparaíso informou que aguarda ser comunicada da decisão pela câmara para cumprir a ordem da Justiça.