Considerando os subsídios atuais, a economia será superior a R$ 1 milhão por mandato, que tem duração de quatro anos

Por 14 votos a 3, os vereadores de Birigui (SP) aprovaram na noite desta terça-feira (11), o projeto de emenda à Lei Orgânica que reduz o número de cadeiras no Legislativo municipal, das atuais 17 para 15, com objetivo de gerar economia aos cofres públicos.

Foi a segunda discussão do projeto, que precisava de dois turnos de votação. No entanto, embora a justificativa do projeto fale que a medida é válida para a “próxima legislatura”, o presidente da Casa, Felipe Barone Brito (Cidadania), explicou, no primeiro turno de votação, que a alteração só valerá para as eleições de 2024.

Alguns vereadores usaram a tribuna para justificar a mudança de posicionamento perante a medida.

O vereador Valdemir Frederico, o Vadão da Farmácia (PTB), disse que continua achando que é importante a representatividade, porém recebeu muitos questionamentos da população, que segundo ele, quer menos vereadores na Casa. “Se a população quer isso, então vamos fazer”, disse na tribuna.

José Merino Garcia, o Paquinha (PTB), defendeu a medida e explicou que não participou do primeiro turno de votação por motivos de saúde na família. Porém disse que votou favorável à redução em projetos que tramitaram na Casa, mas que acabaram rejeitados. Para ele, a Câmara de Birigui pode ser exemplo para o Congresso, onde existem 513 deputados federais e que consomem grande orçamento.